terça-feira, 11 de outubro de 2011

O MEU VIZINHO

 

Se o meu vizinho soubesse,

A importância que tem;
Se o que diz e fizesse
Sempre o fizesse por bem:

Não seria o que parece,
Se para o bem se detém,
Se mais cuidado tivesse;
Ao dizer mal de alguém.

Se olhar mais o lado bom,
O condómino vizinho;
Mais valor tem e merece.

Cresce a boa relação,
Ganha ele outro caminho
E já não é o que parece.

José Faria

Sem comentários:

Enviar um comentário