quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

LEI OU TRADIÇÃO!?

 
 
Ando nos braços do vento,
Dos hábitos,
Mofo da história;
E este caminhar tão lento,
Cega o olhar e a memória.

Não vejo chegar o momento.
Da liberdade em glória;
Parto sem conhecimento,
De ver a Paz em Vitória.

És tu também tradição,
Que me impedes de voar;
Condicionas a razão,
Do homem, ser ou nação,
Que o progresso quer tomar.

Porque tens que ser traição,
De quem quer continuar!?
És sempre repetição,
Não nos deixas libertar.

Quão difícil a emancipação,
Contigo a perpetuar;
És filha da tradição,
Que controla o meu voar.

Ainda é pecado ou traição,
Para quem não respeitar;
Só porque a verdade e razão,
Querem ser livres e voar.

José Faria

Sem comentários:

Enviar um comentário