sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

PERDOA PRIMAVERA


 

Tenho andado distraído,
Esqueci-te Primavera;
Sinto-me até ofendido,
Não fiquei à tua espera.
Noutro tempo mais liberto;
Quando em tudo reparava,
Tinha-te sempre tão perto
Todo o eu te admirava.
Como me deixei levar,
Ser assim absorvido!
Anda a lida a me enganar
Perdoa ter-te esquecido.
Nesta luta acelerada
Atrás da sobrevivência;
Na vida urbana stressada,
Esqueci tua existência.
Mas despertei e vou estar,
De atenção mais atrevida
Já não te vou ignorar,
Tu Primavera que és vida!

José Faria

Sem comentários:

Enviar um comentário