segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

NIKITA À JANELA


 NIKITA À JANELA

A gata à minha janela,
Atenta a ver-me passar;
E eu a ver como ela,
Acompanha o meu andar.

Quando chego junto dela,
Dá-se ao chão a rebolar,
Toda a graça sorri nela,
E se espalha para me dar.

O carinho e a atenção,
Que me dá com brincadeira;
Chega em montes de alegria.

Com entrega e devoção,
Felina, animal, inteira,
Sem ela, como seria!?
                                                                                                           21/02/2016
                                                                                            José Faria

sábado, 20 de fevereiro de 2016

POESIA VENTADA


POESIA VENTADA
Voa pensamento.
Ao sol,
Vento e luar.
Como gaivotas,
Senhoras de horizontes
Em movimentos agitados,
Calmos e planos
Sobre ventos e mar.
Vai… voa pensamento.

Rasga o sol,
A noite e o luar.
E as mil rotas,
E todas as frotas,
De vitórias e derrotas,
De descobrimentos,
E duros movimentos,
Sangrentos sobre o mar.


Vai,
Navega pensamento,
Que outros tempos virão,
Com novos ventos
E novos pensamentos,
Que outras histórias contarão,
Verdades novas
Em novos tempos.


José Faria

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

SOL DE SÁBADO


 SOL DE SÁBADO

Foi tão lindo o despertar,
Deste sábado com a aurora;
A sorrir e a convidar,
Sair de casa para fora.


Nasceu o dia a convidar,
A escolher a melhor hora;
Para ir ao rio e mar,
Por caminhos, estrada fora.


Pelo Freixo a Valbom,
Junto ao Douro ainda barrento,
Passeio na desportiva.


Depois a Circunvalação,
Num pedalar já mais lento,
Porque é de mais a subida.

16/01/2016
José Faria

AO PÉ DO RIO


 
 Rio Leça em Ardegães -  Águas Santas - Maia
 Rio Leça na levada de Milheirós - Maia
AO PÉ DO RIO
Continua na limpeza,
O rio da minha infância;
Por força da natureza,
Nessa vida de pujança.
Anda o rio a transbordar,
Numa pressa doentia;
Toda a terra a enlamear,
Num inverno de ousadia.
Lá anda com ligeireza,
Tudo é água, abundância;
Corre com tanta proeza
Leva alegria e tristeza,
E sem qualquer relutância,
Oferece também beleza.
Por aqui pedalo sem pressa,
No calor ou sã frieza,
As margens do rio Leça,
Devolvem-me à natureza.

José Faria

VOAM PALAVRAS


Voam palavras,
Como o vento.
Caminham...
em todas as direções;
Nascem da boca,
Do pensamento,
As mais sentidas,
Dos corações.

 José Faria

AINDA CHOVE!


 
Anda a chuva a dançar
Nos braços da ventania
Parece não se cansar
Em passos de correia
Toda a terra a se inundar
Neste tempo de invernia
Não se mostra para parar
Tal é sua teimosia
 

 José Faria

LIVRE LIBERDADE


LIVRE LIBERDADE
Que o amor e a amizade,
Nunca seja obstrução,
De alegria e felicidade
E da mais pura liberdade
Do corpo e do coração.

14/02/2016
José Fária

VOA PENSAMENTO


 
VOA PENSAMENTO
Voa pensamento
Como gaivota
Ao sol e ao luar,
Senhora de horizontes
Em movimento
Guerreira de tempestades
Sobre o mar.

                                                                 José Faria

 

O AMANHÃ DA CRIANÇA


AMANHÃ DA CRIANÇA

É o Amanhã da Criança,
Filha da revolução
Partilha de esperança,
Mui nobre Associação.

Onde Primavera é criança,
Infantário, floração;
E o Outono de pujança,
É da família o coração.

É de encontro e vivência,
Entre várias gerações,
Em solidário carinho.

Bem-estar é a valência,
De todos os corações,
Até do mais pequeninho.

16/02/2016
José Faria