sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

AO PÉ DO RIO


 
 Rio Leça em Ardegães -  Águas Santas - Maia
 Rio Leça na levada de Milheirós - Maia
AO PÉ DO RIO
Continua na limpeza,
O rio da minha infância;
Por força da natureza,
Nessa vida de pujança.
Anda o rio a transbordar,
Numa pressa doentia;
Toda a terra a enlamear,
Num inverno de ousadia.
Lá anda com ligeireza,
Tudo é água, abundância;
Corre com tanta proeza
Leva alegria e tristeza,
E sem qualquer relutância,
Oferece também beleza.
Por aqui pedalo sem pressa,
No calor ou sã frieza,
As margens do rio Leça,
Devolvem-me à natureza.

José Faria

Sem comentários:

Enviar um comentário