quarta-feira, 23 de março de 2016

LÁ VEM O COMPASSO

 
O COMPASSO
 
Anda a sineta tão persistente,
Na freguesia sempre a tocar;
Soa aos ouvidos de toda a gente,
De todas as ruas, de qualquer lugar.
Vem o compasso, é festa, é alegria;
Traz água benta, o incenso e a cruz;
E ouvem-se vozes: Aleluia!
E já todos beijam os pés a Jesus.
Entram em casas, casebres, vivendas,
Em todos os lares, de rico ou pobreta;
Em cada visita recebem oferendas,
Persistente na rua toca a sineta.
“Tenha esta casa e quem nela mora,
Viver fraterno, saúde e amor!”,
E logo o compasso não se demora,
E lá vai de novo com a cruz do Senhor.
Estão a soleiras atapetadas,
Há verdes, flores e rosas no chão;
E não para o sineiro as badaladas,
É festa e alegria do povo cristão.
Jesus ressuscitou, Aleluia!
Salta água benta do alecrim;
Anda o compasso numa euforia,
E canta a sineta tlim, tlim,
Tlim, tlim. Tlim,tlim.
José Faria.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário