quarta-feira, 31 de agosto de 2016

QUEM SOU EU ...


                                                  QUEM SOU EU...

Não sei o que vos pareço,
O que sou eu de verdade;
Se até eu desconheço,
A minha capacidade.

De mais saber também padeço,
E de quem sou de verdade;
Como todos eu mereço,
Ter a mesma faculdade.

Como ao comum dos mortais,
Com menor ou mais saber
De entender a existência.

Hoje já é muito mais,
O tempo de se aprender,
Melhor e de mais abrangência.


José Faria

BOM CAMINHO BICIGRINO


BOM CAMINHO BICIGRINO
No caminho do peregrino,
De aventura e grandeza;
Reencontra-se o Divino,
No seio da natureza.
É reencontro tão fino,
Tão puro, e tanto pesa;
A quem procura o destino,
Entre o respeito e beleza.
De quem ama o seu caminho,
De sacrifício e dureza;
E por cada passo agradece:
A vida que reconhece,
Do louvor que em si reza,
Quando caminha sozinho.
29/0/8/2016
José Faria

RAZÃO PERDIDA



                                    RAZÃO PERDIDA

Seja histórico o momento,
Vincado em fraternidade;
Que alimente o pensamento,
Em actos de amizade.
Quem perde o conhecimento,
Esse dom de faculdade;
Fica no isolamento,
Com maior dificuldade.
Deixa que a frustração,
E todo o empobrecimento,
Tome conta do seu ser.
Evapora-se a razão,
Domina o constrangimento,
Até tudo se perder.
José Faria

CAMINHO DA VIDA

CAMINHO DA VIDA

Os caminhos que trilhamos,
São muitos e verdadeiros,
É o Mundo que criamos,
Só nosso de caminheiros.

E nem sempre acreditamos,
Que somos aventureiros;
Desde que nascemos estamos,
Destinados a obreiros.

Que importa se a caminhada,
É curta ou alongada,
Menor ou de grandeza;

O importante é ser sagrada,
Ser feliz e venerada,
De respeito à natureza.

domingo, 21 de agosto de 2016

A ALMA NÃO DÓI!

  • A ALMA NÃO DÓI!
  •  
  • Será que a alma dói,
  • Ou só dói o sentimento!?
  • Se a alma é só tradução,
  • Do humano pensamento;
  • É desabafo e ilusão,
  • Que se cria a todo o tempo, 
  • A dor só no corpo mói,
  • E quebra contentamento;
  • Pois só o avançar no tempo,
  • O tempo a vida corrói.
  •  
  • José faria

DIA DA POESIA



No prazer de viajar,
E fotografar com mestria,
Anda o saber a captar,
A beleza do olhar,
Dada à fotografia. 

No passeio, a caminhar,
Em eventos de alegria,
Adoro fotografar
Com prazer e mais-valia. 

Emparedado assim anda
Zépedala ou Zé Faria
Amante da natureza. 

Que respeita o que ela manda,
Com cultura e teimosia,
Da vida é essa a grandeza.
                                                                                                                    José Faria


sábado, 13 de agosto de 2016

PROMISCUIDADE AUTÁRQUICA





INCÊNDIOS CONVENIENTES

De boca cheia falamos, por falar,
De razões sem conhecimento,
Por vaidade ou ousadia de se armar,
Vai a errada mensagem para o ar,
Por pura estupidez e atrevimento.

Quantos andam por aí a reclamar,
Limpeza da floresta e ordenamento,
E esquecem-se de à sua porta limpar,
Todo o mato e silvas a ocupar,
Os trilhos e caminhos de outro tempo.

Neste país que ainda é português,
Há mato e fetos que abraçam muros;
Silvas e giestas a dar nas vistas;

A prometerem mais fogos outra vês,
E aumentarem negócios obscuros,
E aos políticos mais umas entrevistas.

José Faria