segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

A POESIA NÃO DORME



A POESIA NÃO DORME

Durante a noite calada,
Já quando assenta a acalmia,
Minha alma sossegada,
Passeia de madrugada,
Nos passos da poesia.

Desperta a mente, acordada,
Sem sono por teimosia;
Entrega-se à desfolhada,
Onde a vida versejada,
Vai ser doada de dia



Sem comentários:

Enviar um comentário