terça-feira, 18 de julho de 2017

UM OLHAR MAIS ALTO


OPINIÃO DE FREGUÊS PEDROUSENCE











A freguesia mais nova das 17 que compõem o concelho da Maia, continua muito carente de uma gestão autárquica que responda às necessidades fundamentais da comunidade.
Continua-se a verificar que os pedroucenses, naturais ou residentes com mais conhecimentos, formação e capacidade para essas funções, prefere ficar de fora e não se envolver em lutas partidárias e pessoais por cá tão mesquinhas e medíocres.
São, por isso, este (medíocres) muito “terra a terra”, que ao se candidatarem ou se recandidatarem e se envolverem, que continuadamente perdem tempo e juízo com pequeninas coisas, por falta de visão, formação cívica e cultural; que “enxotam” os melhores fregueses para liderarem um caminho de progresso para esta freguesia maiata às portas da cidade do Porto.
Para os incautos, mal informados ou mal formados, de parcos conhecimentos para quem tudo está festivamente bem, bastaria tão-somente perguntar-lhes se sabem onde ficam as infraestruturas da freguesia que complementam (deveriam complementar) a vivência social desta comunidade.
Por exemplo:
O Centro Cultural da Freguesia, A Universidade Sénior da Freguesia, A esquadra da Polícia de Segurança Pública da Freguesia, O Centro da Terceira Idade da Freguesia, O Centro de Informática da Freguesia, A Sede dos Escuteiros de Pedrouços, As Pincianas da Freguesia – (de natação e de hidroginástica), O Pavilhão Gimnodesportivo da Freguesia... ...
Sempre, sempre desde há muitos anos, há mais de vinte ou vinte cinco anos que estas necessidades se colocam.
Vamos continuar a deixar que aqueles que impedem os mais capazes de se aproximarem, se mantenham religiosamente em peditórios e sempre ocupados com "miudezas".


É que assim sendo e assim continuando, nem sequer vale a pena abordar a importância fundamental e há muitos anos urgente para Pedrouços, de um plano Diretor. Pois a maioria dos eleitos ultimamente, não entendem nada disso nem estão para aí virados, tal é também a sua subserviência ao poder mais acima.

Pois só um compromisso alargado e bem esclarecido à comunidade, na criação de um Plano Diretor a curto, médio e longo prazo, de intervenção autárquica, que responda eficazmente a um ordenamento desta região administrativa, começando por eliminar todo o amontoado de ilhas e casas abarracadas abandonadas há muito.

 Pois só um compromisso alargado e bem esclarecido à comunidade sobre projectos para avançar e concretizar de criação de infraestruturas inexistentes, pode tirar Pedrouços do impasse a que tem estado festivamente sujeito.


José Faria


Sem comentários:

Enviar um comentário