sexta-feira, 3 de novembro de 2017

DOURO DO FADO E DA POESIA




O Douro vem a chorar,
Junto à Arrábida, por temer;
O seu fim que está a chegar,
Quando no mar se envolver.

Depois de tanto lutar,
Passo a passo e a correr;
Ainda sorri a abraçar,
Porto e Gaia, e agradecer,

A recepção sem igual,
Das cidades de alegria,
Em pontes e ligações.

Neste país de Camões,
Do fado e da poesia,
Que se chama Portugal.

José Faria


Sem comentários:

Enviar um comentário