segunda-feira, 28 de maio de 2018

O LACAIO



Já quase esqueceu a gente,
Dos males que não tem cura,
Como os de antigamente,
Do tempo da ditadura.

Que teve sempre presente,
A avareza e a usura.
Essa espécie tão doente
Que corrói a estrutura

Que ainda tem continuidade,
Por poder e por dinheiro
Destruindo-nos o caminho;

Pode até ser companheiro,
Ser uma falsa amizade,
Ou até o tal vizinho.


Sem comentários:

Enviar um comentário