quarta-feira, 15 de março de 2017

POESIA ABSTRACTA


Fogem mais da poesia, do que fogem de ouvir o fado;
Que nasce da literacia, e é poema cantado.
Porque o fado que é falado, que requer mais atenção,
Também perde esse cuidado, precisa de compreensão.

E se a poesia é moderna, abstracta, de invenção,
Que nasce sem aula aberta; fica na mesma razão;
Pois se não é transparente, objectiva a poesia,
E se a mensagem em imagens, é tudo de alegoria.

Evaporam-se os valores em excesso de ironia;
Quando a desgraça se agarra ao ditador sentimento,
Até se perde a atenção, no vómito do oratório,

E a tertúlia cultural que é convívio de alegria,
De promoção social, e do saber mais crescimento,
Ficou só a ouvir desgraças, parece mais um velório.
José Faria - 11/03/2017


Sem comentários:

Enviar um comentário