EM SÃO MIGUEL O ANJO

segunda-feira, 1 de março de 2021

OS MILAGRES DA BICICLETA

Serras do Porto

A bicicleta, além de meio de locomoção e de desporto de competição, assume uma importância primordial muito mais milagrosa, ao promover atividades tão saudáveis de lazer, de turismo cultural e de alargamento das relações sociais. Também um maior conhecimento presencial sobre o mundo que nos rodeia, só tem sido possível graças à utilização da bicicleta, tão prática nas deslocações em todo-o-terreno.

A divulgação de imagens nas redes sociais desses locais mais remotos e de difícil acesso, pelos utilizadores de bicicleta, sobretudo em BTT, possibilita o conhecimento geral desses sítios e paisagens.

Bouça de Ardegães

Fácil de utilizar, é um agradável meio de transporte, tão amigo do ambiente, porque nada polui; tão amigo da saúde; porque a promove; leva-nos ao prazer de descobri outros “mundos” da fauna e da flora, pessoas e locais, e ruínas do passado esquecidas e adormecidas na natureza, em sítios que doutra forma seria quase impossível lá chegar. Locais tantas vezes de difícil acesso, inacessível a carro, e quase impossível a pé pela distância…, mas de bicicleta, todo o longe se faz perto, e até o “difícil acesso” é ultrapassado, nem que para tal se carregue a bicicleta às costas em várias fases do percurso.

Pois, já nos convívios desportivos de BTT isso é habitual acontecer, tantas vezes a pé com a bicicleta pela mão, subindo e descendo montes mais íngremes, ou calcorreando caminhos e campos enlameados ou ainda percorrendo com a bicicleta pela mão por carreiros "esganados” de mato, silva e outra vegetação agreste.

Destes esforços desportivos e de convívio social no meio da natureza, floresce o prazer e a educação do corpo e da alma para com a vida que nos rodeia, sobretudo naqueles que se inserem nestas atividades de utilização da bicicleta.

Habitualmente, como ciclista solitário, associo à minha atividade ciclística, aos meus treinos, às minhas rotas, outras atividades de lazer cultural, que todas essas deslocações a pedalar permitem-me, tais como a captação de conhecimento, de imagem (foto e vídeo), e recolha de informação para a criação literária de informação, narrativas, prosa e a poesia.

Digamos que, sempre que a bicicleta me leva numa rota à descoberta de sítios, coisas e natureza, é como se levasse três ou quatro num só, pois leva o ciclista, o fotógrafo, o escritor, o aprendiz de história local e o poeta.

José Faria

 

Sem comentários:

Enviar um comentário