EM SÃO MIGUEL O ANJO

domingo, 31 de janeiro de 2021

ADEUS JANEIRO 2021

Chegou o fim de janeiro,
Este mês é já memória;
Na doença foi primeiro,
A ficar na nossa história.
 
E foi ele o mais matreiro,
Que à morte deu vitória;
Por ser tão traiçoeiro,
De pandemia hospedeiro
Deu tanta luta inglória.
 
Traga fevereiro outra sina,
Que mande o covid embora
Para a vida recomeçar.
 
Por milagre ou por vacina,
Que a humanidade implora,
E o mundo quer respirar.
José Faria

 

terça-feira, 26 de janeiro de 2021

CHUVA LEVE

 CHUVA LEVE

Continua levezinha,
A água que anda no ar;
É uma chuva miudinha
E anda tão caladinha,
Toda a terra a refrescar.

Parece até que adivinha
O que se está a passar;
Com a infeção mesquinha
Que a saúde daninha,
Nos anda a vida a assolar.

Vem do céu e traz pureza,
Esta fonte e alimento,
A toda a humanidade;

Não a tratem com dureza,
Ela é vida e tratamento
E nossa felicidade.

José Faria


domingo, 24 de janeiro de 2021

SANTA XÉNIA

 



Hoje é Dia de Santa Xénia

24 de Janeiro

Santa Xénia era filha de Eusébio, senador de Roma.

Decidiu ficar virgem e evitar o casamento, partindo para Alexandria com escravas. Quando lá chegou pediu às escravas que a chamassem de Xénia, que o mesmo quer dizer "peregrina" ou “hospitaleira” em grego, para se tornar ainda mais difícil de ser encontrada.

“Na cidade de Mileto, em Cária, Xénia conheceu o abade do mosteiro do apóstolo André. A jovem pediu a este abade para levá-la junto com as suas companheiras para a cidade de Milas.

Em Milas, Xénia comprou um terreno, construiu uma igreja dedicada a São Estêvão e criou um mosteiro para mulheres.

Pelo seu esforço, pela sua humildade extrema e pelo seu espírito de serviço, o bispo de Milas elevou Xénia à condição de diaconisa.

A santa prestava ajuda a todos, de pobres a doentes e pecadores, amando todos por igual.

Xénia salvou muitas almas, mas ainda assim ela considerava-se a mais pecadora de todas as pessoas.

A santa morreu na segunda metade do século V. Durante a sua morte terão ocorrido sinais milagrosos.

 

sábado, 23 de janeiro de 2021

VIVA A LIBERDADE MUNDIAL

VIVA O DIA MUNDIAL DA LIBERDADE!

1.º: “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.”

2.º: “Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação.”

Embora para Portugal o dia nacional da liberdade se comemore a 25 de Abril, dia da revolução que pôs fim à ditadura fascista de quase meio século; assim como outros países do mundo possam ter o seu dia da liberdade, o Dia Mundial da Liberdade é para todos os povos do mundo.

A data de 23 de janeiro foi a escolhida pela ONU para assinalar e afirmar a: 

LIBERDADE NA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS🕊

A liberdade é um direito de todos os seres humanos para realizarem as suas próprias escolhas, para traçarem o seu futuro e determinarem as suas opções

A Declaração Universal dos Direitos Humanos contempla a liberdade nos Artigos 1.º e 2º:

- “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.”

- “Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação.”

LIBERDADE MUNDIAL

Vem ver o dia nascer,
Em liberdade meu irmão;
Não o deixes esquecer,
Dá-lhe sempre a tua mão,
Para a fome desaparecer,
Haver paz saúde e pão.
Para o mundo demover,
As garras da opressão.
José Faria

 

sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

CUIDEMO-NOS

Há de passar se nós quisermos,
Esta tempestade vírica de morte;
Se mais respeito por nós tivermos,
E se soubermos onde é o Norte.
 
Pouco importa ser fraco ou forte,
Ser bem formado ou ignorante;
Não ser infetado já é uma sorte,
Nesta pandemia tão galopante.
 
Estejam os cuidados todos ativos,
Sempre presentes no comportamento,
Que se requerem individualmente;
 
O melhor remédio que nos mantém vivos,
De sobreviver mais o nosso tempo,
Sem contaminar, nem ficar doente.

22/01/2021

José Faria

 

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

DIA DA RELIGIÃO E SANTA INÊS

 

HOJE É DIA DA RELIGIÃO DE TODAS E POR TODAS AS RELIGIÕES

PELO RESPEITO, PELA TOLERÂNCIA E PELA BOA E SAUDÁVEL CONVIVÊNCIA ENTRE TODAS AS RELIGIÕES DO MUNDO.


TAMBÉM É DIA DE SANTA INÊS

“O Dia Mundial da Religião é comemorado anualmente em 21 de janeiro. A data, cujo objetivo é promover o respeito, a tolerância e o diálogo entre todas as diversas religiões existentes no mundo, que pregam como princípio a bondade, foi criada em dezembro de 1949, através de uma Assembleia Religiosa Nacional dos Baha’is, uma religião monoteísta fundada pelo líder Bahá’u’lláh, em meados do século XIX, na Pérsia.” (…/…)

Como existe uma variedade considerável de religiões, o Dia Mundial da Religião surgiu em 1949 com o intuito de promover a união das religiões existentes no mundo, tentando levar ainda mais fé e esperança aos povos tão diferentes entre si mas na verdade tão semelhantes no sentimento religioso.

Fonte: - https://www.calendarr.com/portugal/dia-mundial-da-religiao/

 

Porque estamos a falar de religião e fé e do respeito que se deve ter pelas religiões e pelos  seus devotos, recorde-se também que hoje, dia 21 de janeiro, é o 

DIA DE SANTA INÊS.


A SANTA PADROEIRA DOS JARDINEIROS, DOS NOIVOS, DAS MOÇAS VIRGENS E DAS VÍTIMAS DE VIOLAÇÃO.

“Santa Inês ou Santa Agnes foi uma mártir católica, nascida em Roma, em 291, e falecida na mesma cidade, em 304.

Detentora de grande beleza, com apenas 13 anos foi cobiçada por Fúlvio, filho de um governador de Roma, mas Inês tinha prometido a sua pureza a Jesus Cristo. Perante as recusas de Inês, Fúlvio acusou-a às autoridades, que tentaram vergar a sua fé pela ignorância.

Inês mostrou imensa grandeza e fé, acabando por ser condenada a andar nua numa praça.

Reza a história que tal não aconteceu, pois uma luz celestial envolveu Santa Inês, assim como lhe cresceu o cabelo, tapando-lhe o corpo.

Também foi condenada a morrer torturada pelo fogo, mas este acabou por envolver os seus torturadores. Inês acabaria por ser decapitada e enterrada na Basílica de Santa Inês, na mesma praça onde ocorreu o milagre que impediu a sua humilhação.”

Fonte: - https://www.calendarr.com/portugal/dia-de-santa-ines/

 

- Que importam as verdades ou mentiras que há na história,

Sejam fábulas e as lendas, são cultura e é memória. – José Faria

 

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

QUADRAS À CHUVA

 


QUADRAS LIVRES À CHUVA
FONTE DE VIDA NA TERRA

A chuva que vez cair,
Suave e divinamente;
Faz toda a terra sorrir,
O teu jardim florir,
E a vida alegremente.
 
Está a cair a chuva mansa,
E o sol estará presente;
Para manter a esperança,
Dar-nos força e confiança
E curar o que é doente.
 
Por muito que nos pareça,
Ser muita chuva a cair;
Haja terra que a mereça,
Por muito tempo e sem pressa,
P’ra sempre a vida sorrir.
 
Voltou de novo a chuva fria,
Que não agrada, mas se espera;
Tem que invernar a alegria,
Enquanto aguarda a Primavera.
 
Anda chuva, cai seguida,
Espalha-te em todo o país;
Vem dar de beber à vida,
A toda e qualquer raiz.
 
Deixa a chuva andar mansinha,
Assim dispersa e tão calma;
Porque assim tão miudinha,
Até nos refresca a alma.
 
Cai chuva do céu cinzento,
Com toda a razão de ser;
Até no meu pensamento,
Anda a chuva a escorrer.
 
Que a chuva em chão caída,
No silêncio da beleza;
Fecunde na terra a vida
E vista a mãe natureza.
 
Deixem a chuva cair certinha,
Bem espalhada sem parar;
Que se mantenha miudinha,
Para ser boa e nada estragar.
 
Ai que chuva miudinha
Tão suave e delicada
Que se espalha doce e lenta
E traz a terra molhada
 
Esta chuvinha acrescenta
Vida à terra semeada
Que nossa vida alimenta
Chuva tão abençoada.
 
A água é fonte de vida,
De toda a espécie existente;
Da terra é a mais querida,
E salvação de toda a gente.
 
É de frio, chuva e vento,
O inverno quando passa;
Haja respeito e alento,
Que essa energia é alimento
Da Primavera com graça.
José Faria
 

domingo, 17 de janeiro de 2021

DIA DE SANTO ANTÃO

 


HOJE É DIA DE SANTO ANTÃO

PADROEIRO DO DESERTO E DOS ANIMAIS

QUE VIVEU ATÉ AOS 105 ANOS

17 de Janeiro

Santo Antão do Deserto foi um santo cristão originário do Egito, nascido em 251 e falecido a 356, com 105 anos de idade.

 

Conta-se na sua história de vida, que ainda com 20 anos de idade, Antão deu todos os seus bens aos pobres. Foi quem fundou uma comunidade de eremitas e partiu para o deserto, para o monte Pispir, perto do Nilo.

Foi aí, junto ao rio Nilo, que por diversas vezes foi tentado pelo diabo a desviar-se do caminho, do bem e da fé, mas sempre sem sucesso.

 

Esta luta constante contra o demónio, que foi sendo conhecida pelos povos, inspirou muitas obras de literatura e de pintura, sendo imortalizada por Bosch, Brueghel, Dali, Velásquez ou Gustave Flaubert, entre outros.

 

Santo Antão o Grande, rumou ainda ao monte Kolzim, entre o Mar Vermelho e o Nilo, onde fundou o mosteiro Dayr Mari Antonios, ainda existente atualmente. O seu amigo Santo Atanásio tornou-se no seu biógrafo, escrevendo a sua hagiografia, que aponta a data de falecimento de Antão para o ano 356 d.C.

 

Paulo de Tebas, o primeiro eremita, terá assistido Antão na morte e guardado a sua túnica de folhas de palmeira como relíquia.

 

- “Antão…dêmos graças a Santo Antão!

Por José Faria

domingo, 10 de janeiro de 2021

AO PÉ DO ANJO DA MAIA

ANJO DA MAIA

Sempre que me lembrar,
Do sagrado pioneiro,
Dou-me à estrada a pedalar,
Para poder me encontrar,
Com meu anjo verdadeiro.
 
Milagroso e justiceiro,
Sempre o mal a dominar;
É na Maia anjo primeiro,
Pela paz é pioneiro,
O monte é o seu altar.
 
De horizonte no olhar
À vida, o tempo inteiro;
É farol atento ao mar,
A acenar ao marinheiro.
José Faria
 
O Monte de São Miguel-O-Anjo é o ponto mais alto do Concelho da Maia, situando-se numa elevação de terreno xistoso a uma altitude de 255 metros. O cimo do Monte, é um espaço de clareira onde se ergue a Capela de São Miguel-O-Anjo, de fronte para o mar, com o anjo na dianteira.
Daqui se avistam os contornos da cidade do Porto, o santuário do Sameiro em Braga, a Santa Justa, em Valongo, o Monte Crasto em Gondomar, e no horizonte, além da Maia e seguidamente de Matosinhos, o mar.
No passado a festa e romaria a São-Miguel-o-Anjo, tinha uma forte presença e participação dos pescadores de Matosinhos, que aqui agradeciam e pediam a proteção ao anjo da Maia, pois, aquando das suas fainas piscatórias, sobre as águas do Atlântico, o monte de São Miguel-o-Anjo, servia-lhes de ponto de referência e de aviso de boa direção em direção a terra. Quando gritavam: “Terra à vista”, era este monte mais alto da Maia que avistavam.
José Faria

terça-feira, 5 de janeiro de 2021

JOÃO CUTILEIRO - ESCULTOR

A PEDRA QUE CANTA
A JOÃO CUTILEIRO

 E agora a apedra que canta,
Sempre viva com voz e garganta,
Essa escultura da terra e raiz,
 
Será que mais uma vez se levanta,
O estado de hipocrisia tanta
A decretar luto ao país!?
 
Obrigado artista, João Cutileiro,
Pela arte que soubeste dar,
Dado à obra, nunca ao dinheiro;
Nem na fama quiseste ser primeiro,
Só a pedra ofereceste a cantar.

05/01/2021 - José Faria

sábado, 2 de janeiro de 2021

MENINA E MOÇA

 O poema é criação, obra e casa, onde se abriga e mora, todo aquele que o canta.

LISBOA MENINA E MOÇA
Poema de: Ary dos Santos
Música de: Paulo de Carvalho
No Castelo ponho um cotovelo
Em Alfama descanso o olhar
E assim desfaço o novelo
De azul e mar.
À Ribeira encosto a cabeça
Almofada na cama do Tejo
Com lençóis bordados à pressa
Na cambraia de um beijo.
Lisboa menina e moça, menina
Da luz que meus olhos vêem, tão pura
Teus seios são as colinas, varina
Pregão que me traz à porta, ternura.
Cidade a ponto luz, bordada
Toalha à beira-mar, estendida
Lisboa menina e moça, amada
Cidade mulher da minha vida.
No Terreiro eu passo por ti
Mas da Graça eu vejo-te nua
Quando um pombo te olha sorri
És mulher da rua.
E no bairro mais alto do sonho
Ponho o fado que soube inventar
Aguardente de vida e medronho
Que me faz cantar.